“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” 2 Timóteo 1:7

Covardia é o comportamento que aponta a ausência de coragem, são atitudes ou gestos que se caracterizam pelo temor, pelo acanhamento ou pela falta de ousadia. Quantas vezes já não nos vimos assim? Acovardados e amedrontados diante de uma dificuldade, ou até mesmo diante de uma oportunidade ou desafio que surge em nosso caminho.

Nesse trecho de 2 Timóteo 1:7, Paulo está exortando Timóteo a não se acovardar, mas tomar posse do poder, do amor e do equilíbrio para cumprir seu chamado. Nesse momento Timóteo pastoreava a igreja de Éfeso, e enfrentava grandes dificuldades, entre elas, o fato de tão jovem já liderar uma igreja e as falsas doutrinas que se levantavam, confundindo o povo. Nos versículos anteriores vemos Paulo lembrando a Timóteo do percurso que tinha corrido até ali, da fé que havia aprendido com sua vó e com a sua mãe.

Quantos cristãos vemos por aí que são covardes e medrosos, que se abatem por qualquer dificuldade ou retrocedem diante das oportunidades que surgem. Ou uma oportunidade de crescimento profissional, ou o desafio de cuidar de alguém na igreja, de orar, de compartilhar a palavra, ou de liderar. Essa não deve ser a postura de um verdadeiro cristão.

O tema do jejum deste mês é “tempo de ampliar o lugar da sua tenda”. Mas se queremos, de fato, ampliar as nossas tendas não podemos deixar a covardia tomar conta de nós, antes devemos tomar possa do poder, do amor e do equilíbrio dados por Deus, para conquistar aquilo que Ele para nós, individualmente e, como igreja. Poder para vencer a nossa carne, nossas fraquezas e as obras do inimigo; amor por Deus, pelas vidas e pelo chamado Dele para nós e equilíbrio e sabedoria lidar com as situações que surgirem.

Oração: “Senhor, não permita que eu seja uma pessoa covarde e medrosa com as coisas do Senhor, pois a Sua palavra diz que o verdadeiro amor lança fora todo medo, então se eu tenho o Seu amor o medo não pode limitar minha vida. Me ajude a tomar posse do poder, amor e equilíbrio dado pelo Senhor e colocá-lo em prática na minha vida. Amém.”

Deus abençoe, Pra. Nívia Augusto