“Não se embriaguem, pois a bebida os levará à desgraça. Ao contrário, encham-se do Espírito de Deus”. (Ef 5:18).

A salvação é a graça que nos garante o céu, mas o batismo com o Espírito Santo é a graça que nos ajuda a viver como filhos de Deus aqui na terra. Há pessoas mal informadas sobre o que é realmente ser cheio do Espírito Santo. Não é gritar aleluias, ter manifestações distorcidas, quase como uma esquizofrenia espiritual.

Ser cheio do Espírito Santo é ter a vida invadida pelo Espírito e deixar que Ele produza as atitudes que só Ele é capaz de produzir. É Vida injetada em nossa vida. Quando somos salvos temos vida, mas, quando somos batizados com o Espírito Santo, temos vida em abundância e começamos a produzir o fruto do Espírito. Nossos atos mudam! Há modificações em nosso caráter, mudanças de dentro para fora, produzidas no homem interior. Somos então capazes de mudar hábitos, corrigir desvios, santificar nosso coração que passa a se inclinar para o Senhor de forma profunda.
Devemos ser cheios do Espírito para vivermos melhor com nosso cônjuge, com nossos filhos e amigos, compreendendo-os e amando-os do jeito que eles são. Às vezes temos em nossa mente a imagem do filho ideal, mas não existem filhos ideais! Nós não temos os filhos que queremos, mas os que Deus nos deu. Eles são filhos biológicos, produtos de nossa educação, sofrem as consequências da sociedade em que vivemos e nós os temos conosco para compreendê-los, amá-los e ajudá-los a serem filhos de Deus.

Reafirmando, nosso tratamento na horizontal transforma-se profundamente quando temos um bom relacionamento na vertical e quando o canal da vida está ligado na fonte de vida que é o Espírito Santo de Deus. Ele pode derramar graça sobre nós para atravessarmos as tempestades e para podermos nos manter em pé com bom senso, equilíbrio, firmeza e doçura ao mesmo tempo.

Oração: Senhor, que a cada dia o Teu Espírito me ajude a ter um coração misericordioso no relacionamento com as pessoas. Em nome de Jesus, amém!

Pr. Aguiar (Igreja do Nazareno)